Erros a evitar se quer vender a casa depressa e bem!

Se por volta do ano 2012/13 vivíamos uma das maiores crises imobiliárias em Portugal, hoje o mercado parece estar em alta no entanto, vender depressa e bem um imóvel requer sabedoria!

Se quer maximizar o valor e a rapidez de venda da sua casa deve seguir algumas regras básicas e saber evitar os erros mais comuns que podem ser fatais para o negócio.

Surpreendentemente, até os vendedores mais experientes cometem no mínimo três destes erros!


Para que os compradores valorizem ao máximo o seu espaço tem de primeiro ser você a valorizá-lo. E neste ponto surgem logo os dois primeiros grandes erros:


1 - Não contratar um profissional

Ser você a tentar vender a sua casa é o primeiro grande erro! Além de não ter a experiência e as competências de um profissional vai sempre ter uma ligação emocional com o espaço que só o prejudica. Os profissionais já conhecem os argumentos dos compradores, sabem analisar o seu perfil, aprenderam a negociar preços e a valorizar as características, conhecem bem o mercado e a oferta e têm todas as respostas na ponta da língua. A verdade é que os números não mentem – os vendedores particulares demoram normalmente mais tempo a vender e vendem por um valor mais baixo que os profissionais.


2 - Pedir um valor desajustado do valor de mercado

De longe, o erro mais frequente dos vendedores! Se o preço é demasiado alto, os compradores nem olham para a casa. Se é demasiado baixo, além de perder dinheiro, o comprador também perde clientes, porque uma casa com um preço muito baixo do mercado transmite a ideia ao comprador de que a casa terá qualquer problema associado.



Determinar o preço de uma casa é uma arte e exige conhecimento e sabedoria. O preço deve ser determinado com base na oferta concorrente mas considerando também a movimentação do mercado, a procura, a localização e o estado da casa. Lembre-se que os preços que aparecem na internet é o preço pedido e não o valor real da transação. Aqui a KAZAS.pt, pode dar uma ajuda preciosa.




3 - Desprezar pequenos arranjos

Mostrar uma casa em mau estado ou que não funciona é iniciar uma relação mostrando em primeiro lugar o lado negro. Ora, se a primeira impressão for negativa dificilmente haverá lugar para o segundo encontro. Por outro lado, o comprador irá sempre desvalorizar o espaço e oferecer menos dinheiro. Sai sempre mais barato mandar arranjar as coisas que não funcionam (por exemplo: torneiras que pingam, janelas que não abrem, luzes que não acedem) que fazer o desconto pedido pelo comprador para pôr a casa em bom estado.


4 - Não arrumar nem limpar

Apresentar uma casa suja ou desarrumada afasta qualquer comprador. Além de criar uma sensação imediata de rejeição, o potencial comprador fica com a sensação que a casa é mais pequena. Por exemplo, se abrir um armário ou entrar numa divisão que esteja atulhada de coisas vai achar que a casa tem falta de espaço. O truque é precisamente o contrário, retirar a maioria das coisas de forma a que haja bastante espaço vazio. Os armários devem estar a metade da capacidade.

Quanto à limpeza, é fundamental que esteja tudo impecável, imaculável, como novo! Silicones novos, juntas limpas, armários limpos. Se apresentar a casa desta forma, o comprador vai sentir que sempre foi estimada e que está pronta a habitar.


5 - Não despersonalizar a casa

Apesar de ser a sua casa, deve tratá-la como se fosse uma casa modelo. O objetivo é mostrares o espaço em si e não a sua vida! A maior parte dos objetos que cobrem as prateleiras e decoraram paredes e divisões devem desaparecer. São coisas pessoais, que dizem respeito a si mas que distraem o visitante e o impedem de se projetar na casa e portanto de se imaginar a habitá-la.

Não se esqueça que o seu objetivo não é mostrar os seus talentos de decorador, mas vender a casa rapidamente e ao melhor preço. A ideia é guardar o mínimo indispensável: alguns livros nas prateleiras, uns bonitos frascos na prateleira da casa de banho, uma vela no rebordo da banheira, uma planta na cozinha. Cria um bom ambiente com sobriedade e neutralidade.

Elimine tudo o que é muito pessoal: arrume as fotografias de família, retire os desenhos das crianças do frigorífico, tire tudo de cima das bancadas da cozinha e limpe a banheira e a bancada do lavatório de todos os produtos de beleza.

Em suma, esvazie e despersonalize o mais possível! O objetivo é que o comprador se imagine a viver em sua casa.


6 - Vender a casa vazia

Vender uma casa vazia faz com que o comprador se sinta da mesma forma: vazio. Está estudado e acreditamos profundamente que uma casa vende-se melhor se estiver bem “vestida”. Uma casa mobilada e decorada parece sempre maior e é mais acolhedora que um espaço vazio. Enquanto que uma casa vazia é avaliada por critérios mais racionais como os m2 uma casa bem decorada transmite a sensação de lar que consegue criar uma ligação emocional com o comprador.

Caso não tenha mobílias, pode sempre optar por decorar apenas a sala e um ou dois quartos com o básico. A ideia é criar um cenário que mostre o potencial do espaço. Segundo a experiência e os estudos sobre o home staging, compensa comprar alguma mobília que depois pode vender (por vezes o comprador até compra a casa mobilada). A regra diz que investindo 1% a 3% do valor de venda consegue-se uma valorização na ordem dos 7% a 15%.


7 - Perfumar a casa

Muitas pessoas têm a noção que uma casa com maus cheiros é uma casa que não se vende, e têm razão. A pior coisa para estragar um bom negocio é entrar numa casa a cheirar a mofo, a gatos, a cães ou a um qualquer perfume intenso!

Lembre-se que o cheiro é das memórias mais fortes e que mais se prolongam no tempo. Se o cheiro da sua casa não agradar ao visitante dificilmente ele quererá aí viver.

E lembre-se que um mau cheiro não desaparece perfumando a casa. Se a sua casa tem problemas de odores é fundamental identificar a origem do cheiro e eliminá-lo. Pôr um perfume forte não só não resolve como pode ser ainda pior!


8 - Utilizar fotos medíocres

A primeira coisa a ter em mente é que na venda de uma casa o que conta são as imagens. Qualquer casa que esteja no mercado é “comprada” com os olhos.

A procura de casa acontece quase exclusivamente na internet e as fotografias são a primeira, a segunda e a terceira razão de escolha.

Por isso é fundamental investir, não só numa boa decoração e num ambiente de sonho como numa produção fotográfica que consiga transmitir o chamado “amor à primeira vista”! Aqui a KAZAS.pt pode dar uma ajuda preciosa.


Lembre-se...

Quando quer vender um carro o que é que faz? Uma boa limpeza interior, lavagem de estofos, lavagem exterior, algumas reparações necessárias, para que o possa vender rapidamente e ao melhor preço, certo? Com a casa deve-se passar exatamente o mesmo.


A valorização da casa, a limpeza, reparações e arrumação, a organização do espaço, a boa circulação e iluminação e a despersonalização da decoração maximiza o potencial do espaço e consequentemente reduz consideravelmente a margem de negociação dos compradores.


Fazer o comprador apaixonar-se pelo espaço é o grande truque para obter rapidamente uma boa proposta de compra!


Ao seu serviço!

www.kazas.pt


Este conteúdo é uma reprodução do Idealista, “8 erros a evitar se queres vender a casa depressa e bem


Pode visualizar o artigo na sua integra através do seguinte link:

https://www.idealista.pt/news/decoracao/conselhos/2017/02/10/32731-dicas-de-home-staging-8-erros-a-evitar-se-queres-vender-a-tua-casa-depressa-e-bem