Dicas para vender a sua casa!


1 - Coloque o imóvel no mercado ao preço certo

Este é provavelmente o fator mais importante para vender a sua casa mais depressa.

Caso não avalie corretamente o seu imóvel, o mais provável de acontecer é não aparecer interessados.


Tem de ter em conta que os compradores são pessoas informadas e que sabem do que estão à procura.

Procure analisar o mercado, descubra os preços pelos quais foram vendidas, nos últimos 3 meses, pelo menos 5 casas com as mesmas características da sua, localizadas na mesma área. Desta forma, e tendo em conta os principais fatores na avaliação de um imóvel, poderá estimar um valor realista.


2 - Impressione à primeira vista

A primeira impressão que o comprador tem da casa é crucial.

Qualquer comprador que visite a sua casa vai começar de imediato a fazer contas aos pontos que precisam de reparações, originando desvalorização do imóvel.

Muitas das vezes estas pequenas reparações, como pequenas áreas que precisam de uma pintura nova, por exemplo, não são muito dispendiosas e valorizam instantaneamente a primeira impressão causada.



3 - Limpeza é fundamental

Se a casa não estiver limpa, a primeira impressão será sempre pouco positiva. Por isso, é imperioso que dê uma limpeza profunda na sua casa e a deixe cheirosa e a brilhar. Um pequeno investimento para deixar a casa limpa fará com que a experiência dos compradores seja completamente diferente. Caso haja um jardim na casa é também fundamental que retire todos os materiais antigos e pouco estéticos, deixando todo o espaço limpo e harmonioso.


4 - Arrume a sua casa e aumente a noção de espaço

Uma casa arrumada aparenta ser mais espaçosa. Para conseguir vender a sua casa rapidamente é importante ter em conta este aspeto e arrumar muito bem todas as divisões da sua casa. Pode começar por retirar os móveis excessivos, principalmente os mais escuros, uma vez que estes conferem uma menor noção de espaço do que os mais claros. Depois, há sempre uma tendência para acumular alguma “tralha” nas nossas casas, como objetos danificados ou em más condições, que por terem algum valor sentimental vamos mantendo.

No processo de venda de casa, deve retirar todos estes materiais que personalizam demais a casa e a torna mais sua, como as fotografias, os quadros, os objetos religiosos ou cartazes de futebol ou cantores que admira. O Caminho deve estar desimpedido para a chegada dos potenciais novos moradores.


5 - Renda-se ao design de interiores

Na decisão de compra de casa, as pessoas deixam-se facilmente seduzir pela beleza e boa aparência dos interiores. Assim, após tratar da limpeza e da arrumação da casa, deve procurar harmonizar o design do interior da sua casa. A ideia não gastar muito dinheiro em elementos decorativos novos, mas sim reaproveitar os antigos, e conferindo-lhe uma estética mais apelativa e funcional. Pode procurar inspiração em revistas e sites da especialidade e tentar reproduzir o que os profissionais fazem. Algo que deve reter é a importância dos candeeiros terem uma iluminação direcionada em vez de direta, de modo a criar um ambiente mais suave. Outra dica que pode ser relevante é adicionar algumas plantas e flores naturais em pontos estratégicos da casa para transmitir uma ideia de frescura e vida.


6 - Cozinhas e casas de banho são pontos chave

Um aspeto que não deve esquecer é que cozinhas e casas de banho vendem casas. Isto porque são divisões utilitárias que devem ser perfeitamente funcionais para as nossas necessidades individuais. Quando estes dois pontos não se encontram conforme as expectativas dos compradores é muito difícil conseguir vender a casa. Por isso, tenha estas duas divisões no seu foco, caso seja necessária alguma reparação ou limpeza faça-as minuciosamente.


7 - Não esconda nada ao seu potencial comprador

O maior erro que os proprietários podem fazer no processo de venda da casa é precisamente mentir ou esconder algo aos potenciais compradores. Hoje em dia, com o volume e a quantidade de informação que temos disponível, o potencial comprador chega à casa com a lição estudada. À mínima mentira ou tentativa de esconder determinado defeito da casa, perderá a confiança e o interesse dos visitantes em fazer negócio consigo. O melhor conselho que tenho para os proprietários é serem completamente sinceros e dizerem tudo o que seja relevante. Até mesmo informações extra como o valor do condomínio, as regras relativas a animais de estimação, as obras recentes que foram realizadas, o valor do IMI, enfim, tudo o que possa ser relevante não passará despercebida e ganhará o interesse das pessoas que de facto se vão tornar compradoras.


8 - Deixe o sol entrar

O horário no qual marca as suas visitas é essencial. É importante que avalie a que hora do dia a sua casa está mais iluminada pelo sol e marcar nesse horário. Não deve ceder à pressão de alguns compradores sem tempo e deixá-los ver a casa sem luz, uma vez que caso estejam mesmo interessados eles conseguirão arranjar tempo para ir ver a casa. Além de encontrar o horário ideal, deve também estudar o melhor ângulo de abertura das janelas e dos cortinados de modo a deixar a sua casa cheia de luz.


9 - Promova a localização da sua casa

A localização é um dos aspetos mais decisivos na compra de uma casa. Porém, este não é um dos tópicos mais desenvolvidos normalmente pelos proprietários na presença de um potencial comprador. Isto acontece porque o proprietário já conhece a zona. A verdade é que deve indicar as lojas, supermercados, padarias, hospitais, parque escolar e transportes mais próximos por exemplo, isto pode fazer a diferença na hora da decisão. O seu cliente sentir-se-á um pouco mais ambientado e com uma confiança maior sobre o local em geral.



10 - Deixe que outra pessoa mostre a casa por si

Apesar de ser o último, este é um dos pontos mais relevantes que lhe vou apresentar neste artigo.



À primeira vista, pode pensar que ninguém conhece a sua casa melhor que você e que não haverá ninguém melhor para falar sobre ela.

A verdade é que o comprador quando visita uma casa na qual é o proprietário a conduzir a visita não se sente à vontade, dado que está em posição de avaliador da propriedade da pessoa que lhe está a mostrar o imóvel. Por isso, tende a retrair-se nas críticas e nas questões mais pertinentes, deixando pouco espaço para o debate.

Além disso, a confiança que é transmitida por um proprietário é diferente da confiança que um consultor imobiliário oferece. Por um lado, o comprador pensará que o proprietário só irá revelar os pontos positivos da casa. Por outro, o proprietário não tem normalmente os conhecimentos técnicos, de mercado e de marketing sobre a compra e venda de casas, o que pode ser um entrave na apresentação de todas as condições necessárias para a aquisição do imóvel.